La Trochita, o Velho Expresso da Patagônia
A viagem de trem no Velho Expresso da Patagônia, também conhecido como La Trochita, foi considerada fantástica pelos escritores, Bruce Chatwin e Paul Theroux
La Trochita
1246
post-template-default,single,single-post,postid-1246,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Velho Expresso da Patagônia

La Trochita

Velho Expresso da Patagônia

Só pelo puro prazer da aventura. Este foi o motivo de nossa viagem para a Província de Chubut, na Argentina. Quem manda nesse território é a natureza e suas notáveis surpresas em apresentar paisagens áridas e desérticas, delineadas pelos cumes nevados.

La Trochita

Viajamos também para conhecer melhor a legendária história do trio de bandidos mais famoso do início do século passado – Butch Cassidy, Etta Place e Sundance Kid. A mirabolante vida deles foi parar nas telas com uma trinca de astros: Paul Newman, Katharine Ross e Robert Redford. Na vida real, o bando com o dinheiro roubado dos bancos americanos, compraram terras na região, viraram fazendeiros, mas não perderam a mania de assaltar, desta vez, bancos argentinos e chilenos.

La Trochita

Com a imaginação livre, no clima de “The History Channel”, de “Indiana Jones”, ou mesmo dos filmes de cavaleiros-bandidos assaltando trens, pegamos carona no Velho Expresso da Patagônia. Mais conhecido como ‘La Trochita’, esse trem a vapor funciona desde 1920 e liga a cidade de Esquel ao povoado mapuche de Nahuel Pan, num percurso de mais de uma hora.

Nahuel Pan

Neste vilarejo, um rústico e bem informativo museu, convida a conhecer a cultura desses indígenas que foram os primeiros habitantes dessas planícies. Na sala de suas casas eles vendem gorros, luvas e cachecóis em lã de ovelha, botões artesanais de madeira, além de empanadas e tortas doces.

La Trochita

E, nessa linha de sensações, também pudemos sentir a plena liberdade dos descobrimentos. Não à toa que escritores famosos como Bruce Chatwin e Paul Theroux descreveram essa viagem ferroviária como fantástica.cajuzinho

 


Comentários

Heitor e Silvia Reali
"Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado."

Post a Comment