Quatro verdades sobre Mendoza
Baco, quem diria, o deus da fertilidade e do vinho na mitologia romana, também viajou para os Andes! E ele brindou Mendoza com muito sol, umidade relativamente baixa, e água pura do degelo.
mendoza
1377
post-template-default,single,single-post,postid-1377,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Quatro verdades sobre Mendoza

Quatro verdades sobre Mendoza

Serão mesmo verdadeiras todas as maravilhas que se contam sobre Mendoza?

 

1- A natureza ali foi moldada pelo homem
Escolhemos chegar em Mendoza, via Santiago do Chile. Depois de sobrevoar a majestosa Cordilheira dos Andes, passamos por um extenso, arenoso e monocromático deserto. Subitamente surge um oásis de verdor, e à sombra dele uma cidade – Mendoza. Desavisados achamos que foi excelente ideia construir a cidade dentro de um bosque. Mais tarde, porém, soubemos que foi o inverso: o homem construiu um oásis e plantou a cidade dentro dele.

 

Mendoza

Ruas e avenidas de Mendoza sãopercorridas por acequias, vcanais de irrigação
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Terra das Areias – Cuyum Mapu – era como os índios huarpes definiam a secura do lugar. Eles foram os primeiros a dominar a geografia agreste dali represando as águas provenientes do degelo das altas montanhas. Construíram canais de irrigação que mais tarde foram aperfeiçoados pelos imigrantes espanhóis e italianos que, por sua vez criaram outra mudança na paisagem com as cepas de uva e as mudas de oliveiras que trouxeram na bagagem.

 

Para os viajantes de hoje, um dos encantos de Mendoza é caminhar por suas calles arborizadas ouvindo o som da água que corre nas acequias – canais que ladeiam quase todas ruas e praças.

 

Mendoza

Vinhedos de uva malbec
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

2- O vinho Malbec dali é o melhor do mundo
Baco, quem diria, o deus da fertilidade e do vinho na mitologia romana, também viajou para os Andes! E ele brindou Mendoza com muito sol, umidade relativamente baixa, e água pura do degelo. Esses fatores reunidos criam um microclima único, um terroir perfeito para o cultivo da uva Malbec, que não é a mesma variedade da Europa. Em Mendoza as uvas são de vinhedos pré-filoxera, um inseto que dizimou as videiras europeias. Já vinificado o malbec se destaca por seus aromas frutados com notas de ameixa e marmelada.

 

Mendoza

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Vale saber que na Província de Mendoza existem 140.000 hectares de vinhedos, cerca de 1300 vitiviniculturas localizadas em quatro oásis bem diferenciados: oásis leste, sul, do vale do Uco e o do centro-oeste. Neles estão as tradicionais bodegas, dentre elas as familiares, pequenas e artesanais, além das modernas bodegas butique. Em comum a latitude de 33º S, que presenteia com excepcionais temperaturas os vinhedos. Cada vinícola possui um estilo, e de cada terroir sai um vinho diferente com palhetas aromáticas únicas.

 

Mendoza

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

3- Não existe época ideal para visitar Mendoza
Mendoza se transfigura nas quatro estações do ano. No outono, as árvores e as videiras se revestem de uma gama fabulosa de cores quentes que vão do vermelho-carmim ao ocre-alaranjado. Cores que desaparecem no inverno quando as montanhas se recobrem com um manto liso de neve, e faz a festa dos esquiadores. E, para os que amam fotografar, as vinhas secas criam um belo grafismo em meio a neblina.

 

Mendoza

crédito: Viramundo e Mundovirdo

 

De fevereiro até meados de maio, dependendo do amadurecimento das videiras, o viajante tem a oportunidade de ver os trabalhadores na agitação da cosecha ou vendimia – a colheita, e ainda acompanhar a chegada, a seleção dos cachos azuis arroxeados nas bodegas, e se inebriar só com o aroma do mosto que começa a fermentar nos toneis.

 

Mendoza

Ponte do Inca crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Seja qual for a época, vale embarcar em um dos itinerários do ‘Caminho do Vinho’ passando por diversas vinícolas, com paradas para degustação. Outro roteiro conduz a Villavicencio que cruza o vale de Upsallata até a Ponte do Inca, a 2720 metros de altitude. A ponte é uma formação rochosa criada pelo Rio las Cuevas, cujas águas termais carregadas de minérios pigmentam com tons de amarelo as pedras e as ruínas de antigo hotel.

 

Mendoza

Aconcágua
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Toda essa região oferece um cardápio de esportes radicais, como montanhismo, trekking, rafting, mountain bike, rapel, expedições 4×4, espeleologia, além do parapente, do esqui (no inverno), e o mais famoso daquelas bandas: a escalada do Aconcágua (no verão), com seus 6.959 metros de altura. Esta montanha foi cenário de “Sete anos no Tibet”, filme protagonizado por Brad Pitt.

 

Mendoza

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

4- Não existe cidade mais disposta a aproveitar a vida do que Mendoza
Chova ou faça sol, o charme de Mendoza é indiscutível. Certo? Mas o que também é evidente o quanto os mendocinos curtem a vida. Um bom lugar para comprovar isso é a rua Sarmiento tomada por um mar de guarda-sóis coloridos e mesinhas nas calçadas, onde eles gostam de se reunir, seja para saborear uma empanada assada em forno a lenha com uma taça de vinho, ou para um almoço completo, ou ainda para tomar algo, como dizem por lá.
E, como disse o escritor alemão Roland Betsch: “no vinho se espelha a vida”.

 

 

Mendoza

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

 

Outro local que é fonte de conhecimento da cidade é o Mercado Central. Ali se encontram diferentes especiarias, embutidos, cogumelos e as frutas produzidas na região como figo, damasco, pera, maçã, melão, além das frutas secas como as nozes e amêndoas. De excelente qualidade são também as azeitonas das quais se produzem bons azeites

 

 

Para saber mais: www.turismo.mendonza.gov.ar


Comentários

Heitor e Silvia Reali
"Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado."

Post a Comment