Mônaco - quando não é preciso quebrar seu banco
É difícil definir Mônaco no dias de hoje, pois o principdo passa por uma 'nova era' se reinventando como destino moderno, mais acessível e atraente para todos.
Mônaco
54997
post-template-default,single,single-post,postid-54997,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Mônaco – quando não é preciso quebrar seu banco

Mônaco

Mônaco – quando não é preciso quebrar seu banco

Principado de Mônaco. A simples menção do nome povoa o imaginário de todo viajante. Difícil encontrar quem nunca sonhou em ir lá. Ter sido batizado de principado contribuiu bastante para lhe dar um ar nobre e refinado, certo? Esqueça esses clichês. Mônaco está se reinventando como destino moderno, mais acessível e atraente para todos.

 

Mònaco

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Não fui lá para percorrer a pé o circuito com mais charme dos Grands Prix, nem jogar no ‘Casino de Monte-Carlo’, o mais famoso de todos os cassinos. Meus objetivos eram outros: primeiro reconhecer lugares que pertenceram a minha coleção de selos, como o Palácio do Príncipe, o Café de Paris, Hotel Hermitage, Jardin Exotique, dentre alguns. Você sabia que até a década de 1990, os selos respondiam pela segunda economia do principado? De tão bonitos eram objeto de desejo de quase todos filatelistas. A segunda razão era por causa de Jacques Cousteau. Durante muitos anos o pesquisador dos oceanos foi diretor do Museu Oceanográfico de Mônaco, e era também ali nas marinas da cidade que ancorava o Calypso. Passei uma tarde nesse museu, e fiquei devendo pelo menos mais dois dias para conhecer esse palácio de 6.500 m2 construído nas escarpas de um rochedo.

 

Sumbean Alpine

carro usado pela atriz Grace Kelly no filme o “Ladrão de Casaca”
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Agora, cada um desses meus desejos, focados em diferentes fases da minha vida, foram realizados, mas o terceiro objetivo, não. Não foi possível encontrar Grace Kelly que fascinou Rainier III, Príncipe de Mônaco, durante as filmagens de ‘Ladrão de Casaca’, do diretor Hitchcock. Assista o filme e espere a primeira cena que a atriz americana aparece e veja porque ele caiu de joelhos, oops! Mas atrás de Grace e dos lugares de filmagens encontrei na ‘Coleção de Carros do Príncipe’, o conversível Sunbeam-Alpine MK, no qual a atriz e o ator Cary Grant fizeram outra cena memorável daquele filme.
A visita a esse museu me surpreendeu, mesmo porque não sou ligado em carros. Ele abriga desde calhambeques do início do século passado, que custam verdadeiras fortunas, passando por carros mais recentes até o espaço dedicado à “Fórmula 1”. Ali rende-se homenagem a Ayrton Senna e aos McLaren que deram ao campeão brasileiro a marca invejável de seis Grandes Prêmios de Mônaco.

 

Mônaco

crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Não há época ideal para visitar Mônaco. Viajei no final de novembro, e mesmo com o clima de começo de inverno deu para caminhar sem destino – a cidade é pequena, apenas dois quilômetros quadrados – e procurei fazer minhas próprias descobertas.
Como por exemplo, o benefício de se hospedar três noites em um hotel de duas ou três estrelas, e como mimo receber um voucher com entradas gratuitas para muitos museus.

 

Mônaco

Mercado La Condamine
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

O burburinho em Mônaco está no porto, na rue Grimaldi, na avenue Princesse Grace, com as concessionárias de carros mais luxuosos, na rue Princesse Florestine onde lojas, como a ‘Le Dressing’ é um um achado para roupas de segunda mão, desde jaquetas Chanel a vestidos de seda YSL, e ainda no mercado ao ar livre ‘La Condamine’. Ali almocei no ‘La Roca’ uma pasta fresca ao ponto com vinho da casa. No fim do dia quis fazer uma refeição leve. Me dirigi a uma das padarias que servem o ‘bargagiuan’ – um bolinho frito recheado de acelga e queijo parmesão, acompanhado de vegetais e arroz.
Não sei o porquê, mas deixei Mônaco com Dorival Caymmi na cabeça: Você já foi a Mônaco, nega?
Não!
Então, vá.

Para saber mais: www.visitmonaco.com

 

Mônaco

crédito: Felipe Mortara


Comentários

Heitor e Silvia Reali
"Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado."