Ilha Geórgia do Sul, se é possível sonhar é possível fazer
Um milhão de pinguins, mais a natureza, a história, a geografia e a imaginação entram com tudo em uma viagem a Geórgia do Sul.
Ilha Geórgia do Sul
55103
post-template-default,single,single-post,postid-55103,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Ilha Geórgia do Sul, se é possível sonhar é possível fazer

Ilha Geórgia do Sul

Ilha Geórgia do Sul, se é possível sonhar é possível fazer

Dava para ouvir meu coração quando lia algo sobre a Ilha Geórgia do Sul. Começou com o livro “A Ilha dos Pinguins”, de Anatole France. E quando conheci a saga de Sir Ernest Shackleton meu desejo de conhecer essa ilha se tornou obsessão. Shackleton teve sua fracassada expedição para cruzar o continente antártico a pé, em 1914, transformada numa das mais brilhantes páginas da história marítima do mundo.

 

Ilha Geórgia do Sul

Desembarcando na Ilha Geórgia do Sul
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

Minha imaginação, porém, era o único bilhete para chegar lá. Até que um dia em visita à fábrica da Ferrari, em Maranello, o engenheiro Deodato me perguntou se não sonhava dirigir aquele carro mítico. Respondi que esse desejo era bem mais fácil de se realizar de outro que considerava quase impossível. Então o engenheiro disse: você precisa conhecer a máxima de Enzo Ferrari, e de toda a Fábrica: “se é possível sonhar é possível fazer”.
Recebí a frase de Deodato (nome que significa – dado por (a) Deus) como bom presságio e não deu outra, três meses depois, Silvia e eu desembarcávamos na Ilha Geórgia do Sul.

 

 

Ilha Geórgia do Sul

Ilha Geórgia do Sul
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

De início a paisagem das Ilhas Geórgia do Sul faz uma diferença e tanto. À distância o que se destaca é a colossal mancha branca e enigmática entre dois azuis, o do céu e o do mar. Mais de perto é exuberante, inexplorada, repleta de glaciares, rios congelados e cumes de enormes montanhas protegidas pela neve.
A natureza revela um estilo de paisagem que, mesmo por conta de seu clima, assim como pela fauna e rara flora, é descrita como sublime e jamais vista em outras partes do mundo. Ali fui capturado aos primórdios da era glacial.

 

Ilha Geórgia do Sul

Um milhão de pinguins na Baía Fortuna, Ilha Geórgia do Sul
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

De novembro a fevereiro quando a luz vivíssima incide sobre a ilha, um mundo mágico surge na companhia de mais de um milhão de pinguins que habitam este território. É claro que a natureza, a história, a geografia e a imaginação entram com tudo em uma viagem a Geórgia do Sul. Mas ter colocado na cabeça que viajaria para lá foi o que mais contou.

 

Ilha Geórgia do sul

Heitor e Silvia na Baía Fortuna, Ilha Geórgia do Sul
crédito: Viramundo e Mundovirado

 

**O seguro viagem é necessário para qualquer destino. No meu caso foi importante, pois, durante dois dias tive atendimento médico devido a uma forte indisposição ao atravessar o pior mar do mundo – a Convergência Antártida.
Embora o navio norueguês que me levou a Geórgia do Sul tivesse médico a bordo, o serviço é cobrado e é caro.
www.viagemmaissegura.com.br

 

*Matéria publicada originalmente em nosso blog Viagens Plásticas do Viagem Estadao

 

 

Você também pode se interessar por:

Diário de Bordo

 


Comentários

Heitor e Silvia Reali
"Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado."