Dona Onete e o carimbó chamegado
Dona Onete, essa paraense marota conseguiu desenvolver um carimbó ainda mais sedutor
Dona Onete
52530
post-template-default,single,single-post,postid-52530,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Dona Onete e o carimbó chamegado

Dona Onete

Dona Onete e o carimbó chamegado

Um passeio pela Amazônia. Quem ouve as doces e marcantes composições de Dna Onete, uma artista de reverberação internacional, logo percebe quão longe de tudo e de todos a música pode ser capaz de transportar uma pessoa.

Dona Onete

Não existe acaso nas viagens. Se um roteiro pelo Pará já nos trazia grandes surpresas, nosso encontro com Dona Onete que nos convidou para um almoço em sua casa, tornou essa viagem inesquecível. Sua hospitalidade, as músicas que cantou para nós, caprichando nos graves e suavizando nos vibratos, e contando suas histórias que merecem um livro, tudo nos colocou num palco de alegria.cajuzinho

*Cine Joia. Pr. Carlos Gomes. 82: 3101-1305. Lançamento de seu disco “Banzeiro”, 6ª (17/2). Abertura da casa, 22h, show à 0h. R$20 a R$60


Comentários

Heitor e Silvia Reali
"Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado."